O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, garantiu na noite desta quinta-feira que espera chegar a um acordo com o Grupo Santander para comprar o Banco da Venezuela, cuja nacionalização anunciou horas antes.

"Esperamos chegar a um convênio amistoso o mais rápido possível, mas vamos comprar o banco, assim como eles o compraram da República há alguns anos", disse Chávez à TV estatal.

"O processo não vai ser conflituoso e nem gerará qualquer problema", garantiu Chávez, que pediu aos clientes e funcionários do banco que mantenham a confiança.

O Santander é o primeiro grupo bancário da América Latina, região que respondeu por 32% de sua receita total, em 2007, e na qual existem 4.500 agências e mais de 65.000 funcionários.

Após a crise financeira de 1994, o Banco da Venezuela passou para as mãos do Estado venezuelano e, em 1996, o Grupo Santander adquiriu a entidade em um leilão público, por 351,5 milhões de dólares.

Hoje, calcula-se que o patrimônio do Banco da Venezuela seja de 1,916 bilhão de bolívares (891,4 milhões de dólares). Em 2007, seu lucro líquido foi de 699,4 milhões de bolívares (325,3 milhões de dólares). O banco está presente em todo o país, com uma rede de mais de 300 agências.

pt/tt/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.