SÃO PAULO - Depois de o presidente boliviano Evo Morales expulsar o embaixador americano naquele país, foi a vez do mandatário venezuelano, Hugo Chávez, fazer o mesmo - ele deu 72 horas para que o diplomata dos Estados Unidos na Venezuela, Patrick Duddy, deixe a região.

Para justificar a expulsão, Chávez disse solidarizar-se com o povo e o governo da Bolívia. Pediu ainda ao chanceler Nicolás Madura para entrar em contato com o embaixador venezuelano nos Estados Unidos, Bernardo Alvarez, para que ele volte à Venezuela.

Ontem, a administração boliviana comunicou oficialmente Washington da decisão de declarar persona non grata o embaixador americano em La Paz, Philip Goldberg, acusado de conspirar contra a democracia e buscar a divisão da Bolívia.

O chanceler boliviano David Choquehuanca afirmou, contudo, que o país tem o propósito de continuar com as relações bilaterais.

(Juliana Cardoso | Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.