Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Chávez defende Odebrecht em polêmica expulsão do Equador

Manaus, 30 set (EFE).- O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, defendeu hoje a Odebrecht em sua polêmica expulsão do Equador na terça-feira da semana passada.

EFE |

Chávez, que está em Manaus para uma reunião com seus colegas de Brasil, Bolívia e Equador, elogiou os trabalhos da companhia brasileira em seu país.

"A Odebrecht é uma empresa amiga e que trabalhou extraordinariamente bem na Venezuela, tenho de fazer esse reconhecimento", afirmou o governante.

Chávez lembrou ainda o importante papel da Odebrecht em momentos de crise política na Venezuela.

"Quando houve um golpe de Estado no meu país, a Odebrecht levou cimento do Brasil, porque tudo estava paralisado na Venezuela", disse.

O governante acrescentou que "nunca foi paralisada a obra da segunda ponte sobre o Orinoco, e que agora estão construindo o metrô de Caracas, planos ferroviários, a segunda ponte sobre o Orinoco, um túnel nos lago de Maracaibo e grandes complexos habitacionais no país".

A expulsão da Odebrecht do Equador foi discutida em reunião bilateral hoje em Manaus entre o presidente Luiz Inácio Lula da Silva e seu colega equatoriano, Rafael Correa.

Os dois Governos consideram que a decisão da Odebrecht de aceitar todas as exigências de Quito para continuar operando no país permite uma reavaliação com "novos elementos" da situação da empresa após sua expulsão do Equador.

Correa disse que o Equador ainda vai examinar a nova proposta da Odebrecht e anunciará uma decisão nos próximos dias. EFE cm/mh

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG