Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Chávez culpa FMI por crise e pede fim da entidade

Caracas, 8 out (EFE).- O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, responsabilizou hoje o Fundo Monetário Internacional (FMI) pela crise financeira mundial e ressaltou que a entidade não deveria falar, e sim se suicidar.

EFE |

"Dissolvam o FMI, desapareça do mundo!", disse Chávez, que ressaltou que o organismo multilateral "deveria convocar uma sessão e declarar sua dissolução".

As declarações de Chávez foram feitas durante o início em Caracas de uma conferência internacional de ciências econômicas que busca uma resposta sul-americana à crise mundial.

A conferência, organizada pelo Governo venezuelano, reúne até o próximo sábado economistas, filósofos e políticos de esquerda de vários países latino-americanos, europeus e asiáticos.

O presidente venezuelano assegurou que a atual crise já foi vivida "100 vezes" na América Latina, e disse que "os resultados estão claros: a miséria, a pobreza, a desnutrição infantil".

Nesse sentido, insistiu sobre a necessidade de criar um sistema financeiro novo sustentado em novas organizações como um "banco internacional petroleiro", ou bancos binacionais como os que seu Governo propôs criar com Irã, Rússia e China.

Chávez comemorou que a América Latina não tenha adotado a Área de Livre-Comércio para as Américas (Alca), impulsionada pelos Estados Unidos, porque caso contrário, segundo ele, "os bancos que estão quebrando teriam tragado os bancos" da região.

"Somos obrigados a identificar as possibilidades de saída para nossos povos. O problema não é econômico, é político, é ético", frisou. EFE mmm/rr

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG