Inimigo declarado de Washington, o presidente Hugo Chávez, da Venezuela, admitiu que espera ver os Estados Unidos saírem da crise financeira e o G-8 (as sete economias mais ricas do mundo e a Rússia) convidarem a Venezuela e outros países para debater as alternativas ao cenário de turbulência econômica. Oxalá os Estados Unidos saiam dessa crise, para o bem de todo o mundo, afirmou, em entrevista à imprensa, ao lado do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em Manaus.

"Espero que o G-8 nos convide também para esse debate. Oxalá pudéssemos falar e expor idéias, e não nos satanizar", completou. Obsessivo com a doutrina da revolução bolivariana, Chávez argumentou que este "não é o momento de se 'ideologizar' a crise".

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.