Teerã, 4 mai (EFE).- O titular do Ministério de Assuntos Exteriores iraniano, Ramin Mehmanparast, confiou hoje de novo em que o Brasil e a Turquia possam ser os mediadores no conflito nuclear que o Irã mantém com a comunidade internacional.

Teerã, 4 mai (EFE).- O titular do Ministério de Assuntos Exteriores iraniano, Ramin Mehmanparast, confiou hoje de novo em que o Brasil e a Turquia possam ser os mediadores no conflito nuclear que o Irã mantém com a comunidade internacional. Em sua habitual entrevista coletiva semanal, o funcionário iraniano sugeriu que as possíveis sanções danificarão mais os países que as imponham e as apóiem, que ao próprio Irã. "Brasil é um país independente e importante e pode ter papel principal nas relações internacionais", afirmou Mehmanparast em resposta a uma pergunta sobre a recente visita do chefe da diplomacia brasileira ao Irã, Celso Amorim. O porta-voz iraniano evitou comentar o pedido de "maior flexibilidade" feito pelo ministro brasileiro em Teerã e se limitou a ressaltar que "países como o Brasil e Turquia podem transmitir a postura nuclear iraniana às nações ocidentais". O regime iraniano mantém uma queda-de-braço com grande parte da comunidade internacional, que acusa o Irã de esconder um programa nuclear militar sob um civil, alegação que Teerã rejeita. EFE msh-jm/dm

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.