Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Cesta básica paulistana subiu 2,81% em julho, para R$ 252,13

SÃO PAULO - O custo da cesta básica na capital paulista avançou 2,81% no mês de julho e fechou o mês valendo R$ 252,13. Conforme dados divulgados hoje pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudo Socioeconômicos (Dieese), no acumulado dos primeiros sete meses do ano os conjunto de itens básicos de alimentação aumentou 17,47% e já avançou 34,84% na soma dos 12 meses findos em julho.

Valor Online |

A cesta paulistana continua sendo a segunda mais cara de um conjunto de 16 capitais analisadas pelo Dieese, só perdendo para a de Porto Alegre, que fechou o mês valendo R$ 259,29.

Levantamento divulgado hoje pelo Departamento mostra que a inflação da cesta paulistana já acumula alta de 14,26% no primeiro semestre deste ano e aumento de 30,83% nos 12 meses encerrados em junho.

Apesar de o feijão (7,72%) ter subido e a carne bovina também (2,56%) a alta mais expressiva entre os 13 produtos analisados foi a do tomate, que avançou 13,24% no mês. Os únicos produtos que baratearam no mês foram batata (-7,28%), manteiga (-1,51%), óleo de soja (-1,25%) e pão (-0,16%). Já na comparação com os preços de julho de 2007, o feijão tem, disparado, a maior alta, de 114,64%, seguido de óleo de soja (51,44%) e do arroz (50,70%).

Tal encarecimento dos itens básicos exige que o trabalhador paulistano remunerado pelo salário mínimo cumpra uma jornada de 133 horas e 40 minutos para comprar a cesta básica, mais de três horas a mais do que o exigido no mês de junho. O comprometimento do salário mínimo com a compra da cesta, após o desconto da Previdência Social, foi de 66,04%, acima dos 64,23% apurados em junho e da fatia de 53,28% verificada em julho do ano passado.

(Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG