Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Cesta básica fica mais barata em 12 capitais

Custo dos alimentos em maio caiu na maioria das cidades pesquisadas pela primeira vez no ano, diz Dieese

Klinger Portella, iG São Paulo |

O custo da cesta básica em maio caiu em 12 das 17 capitais pesquisadas pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Foi a primeira vez no ano que houve redução nos preços na maioria das cidades pesquisadas. Os destaques ficaram com Rio de Janeiro (-5,04%), Porto Alegre (-4,41%), Belém (-2,33%) e Curitiba (-2,19%).

As cinco capitais que tiveram alta dos preços foram Manaus (3,26%), Goiânia (2,72%), Aracaju (1,15%), Recife (1,10%) e Belo Horizonte (0,59%).

“A forte retração ocorrida em Porto Alegre, bem maior que a apurada em São Paulo
(-1,94%) fez com que as duas capitais registrassem, em maio, valores bastante próximos
para os gêneros básicos, com R$ 256,86, na capital gaúcha e R$ 256,31, na paulista”, informou o Dieese.

As cestas básicas mais baratas foram encontradas em Fortaleza (R$ 185,73) e Aracaju (R$ 187,10).

No acumulado do ano, entretanto, todas as capitais pesquisadas tiveram alta no custo da cesta básica. As maiores elevações foram observadas em Recife (26,58%), Salvador (18,03%), Natal (18,02%), João Pessoa (17,27%) e em Manaus (15,49%).

“Brasília e Fortaleza tiveram as menores variações doperíodo, ambas com 4,96%”, completou o Dieese.

Preços

A queda no preço do tomate foi apontada como a principal responsável pela redução do custo da cesta básica em maio. Por outro lado, o feijão subiu em todas as 17 capitais pesquisadas.

Entretanto, a alta do feijão – que chegou a 41% em Goiânia – deve ser reduzida nos próximos meses. “A chegada ao mercado da segunda safra do produto deve permitir a melhora da oferta e provocar recuo nos preços”, disse o Dieese.

O leite foi outro produto com alta na maior parte das capitais pesquisadas, subindo em 14 capitais. A carne, por sua vez, subiu em 11 regiões, enquanto o pão teve o preço elevado em dez cidades.

Na outra ponta da tabela, além do tomate, óleo de soja e açúcar destacaram-se pela queda nos preços em maio. O óleo de soja recuou em 16 capitais, enquanto o açúcar teve o preço reduzido em 14 cidades – o mesmo desempenho do tomate.

Salário mínimo

Com base no custo da cesta básica mais cara do País, o Dieese calcula o valor do salário mínimo ideal para que o trabalhador tenha supridas todas as exigências previstas pela Constituição. O levantamento deste mês apontou para mínimo de R$ 2.157,88, ou 4,23
vezes o piso em vigor.

O valor é R$ 100 menor que o calculado no mês de abril. Em maio de 2009, o salário mínimo ideal era de R$ 2.045,06, que corresponde a 4,40 vezes o mínimo de então (R$ 465).
 

Leia tudo sobre: Dieesecesta básicacapitais

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG