Quedas mais expressivas foram observadas no Rio de Janeiro, Belo Horizonte e nas capitais do Sul do País

selo

O valor médio da cesta básica caiu em 16 de 17 capitais do Brasil em julho, na comparação com junho, informou hoje o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Segundo a Pesquisa Nacional da Cesta Básica, as quedas mais expressivas foram observadas no Rio de Janeiro (baixa de 6,60%), em Belo Horizonte (queda de 5,86%) e nas capitais do Sul: Curitiba (recuo de 4,86%), Florianópolis (baixa de 4,75%) e Porto Alegre (queda de 4,22%).

A exceção foi Belém, onde houve pequena variação positiva na cesta básica, de 0,05%. Em Brasília, o valor médio do conjunto de itens recuou 4,00%. Em São Paulo, a queda foi de 3,89%. Nos primeiros sete meses de 2010, apenas duas das 17 cidades pesquisadas contaram com uma variação negativa acumulada para a cesta básica: Brasília (baixa de 0,47%) e Rio de Janeiro (recuo de 0,12%). Os maiores aumentos ocorreram em Recife (17,23%), Goiânia (12,63%), Natal (12,29%) e João Pessoa (12,04%). Em São Paulo, a alta acumulada é de 4,90%.

Nos 12 meses encerrados em julho, também foram duas as capitais que tiveram cesta básica com baixa acumulada: Manaus (queda de 0,38%) e Fortaleza (recuo de 0,21%). Já Porto Alegre (0,09%) e Rio de Janeiro (0,12%) tiveram pequena alta. Os aumentos mais expressivos do período foram registrados em Goiânia (9,96%), Manaus (8,16%) e Belém (6,75%). Em Brasília, a cesta apresentou alta acumulada de 1,56%. Em São Paulo, a variação positiva foi de 5,37%.

O Dieese realiza mensalmente a Pesquisa Nacional da Cesta Básica nas cidades de Aracaju, Belém, Belo Horizonte, Brasília, Curitiba, Florianópolis, Fortaleza, Goiânia, João Pessoa, Manaus, Natal, Porto Alegre, Recife, Rio de Janeiro, Salvador, São Paulo e Vitória. No levantamento de junho, a instituição também havia apontado queda de preços em 16 das 17 cidades pesquisadas, em relação a maio.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.