Tamanho do texto

Bogotá - A atual crise financeira é de proporções históricas e já causou a perda de um milhão de empregos nos Estados Unidos, afirmaram nesta quarta-feira em Bogotá diretores da Union Network International (UNI), uma das maiores associações de sindicatos do mundo.

"Estamos em uma crise de proporções históricas. Acredita-se que quase um milhão de pessoas tenham perdido seu emprego", afirmou em Bogotá o suíço Phillip Jennings, secretário-geral da UNI.

O diretor disse que "seguramente os trabalhadores do mundo não ajudaram a causar esta crise".

"A crise financeira foi construída sobre uma crise social profunda. É importante que aprendamos a lição", disse.

Segundo ele, "nos EUA os trabalhadores não tiveram um tratamento justo nas últimas décadas".

"É só o começo. A situação é muito grave e terá um grave impacto na economia internacional", disse Jennings. Para ele, em 2008 pelo menos 100 milhões de pessoas entraram na linha de pobreza como consequência da crise mundial.

Jennings fez uma visita de três dias à Colômbia para reivindicar que sejam investigados os assassinatos de sindicalistas no país, dentro de uma delegação formada por diretores de Estados Unidos, Panamá, Chile, Guatemala e Suíça.

A UNI reúne cerca de 900 sindicatos e 15 milhões de filiados.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.