Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Cepea: preço recebido pelo produtor de leite caiu 4,66% em agosto

Belo Horizonte, 02 - Os preços do leite apresentaram uma queda no mês de agosto, referente à produção de julho, nos nove Estados pesquisados pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq/USP). Entre os sete Estados tradicionalmente considerados para a média ponderada nacional (RS, SC, PR, SP, MG, GO e BA), o recuo foi próximo de 3,5 centavos de real por litro, que representou 4,66% de queda.

Agência Estado |

Com isso, o preço médio nacional bruto foi de R$ 0,7117 o litro - sem descontar o frete e 2,3% de Contribuição Especial da Seguridade Social Rural (CESSR). De acordo com o Cepea, a média é 7% inferior em termos nominais à de agosto do ano passado, quando atingiu R$ 0,7654.

Segundo a pesquisa, as quedas mais acentuadas foram registradas nos Estados do Sul do País. Em Santa Catarina, a redução chegou a 7 centavos por litro e no Rio Grande do Sul e Paraná, a 5 centavos o litro. Com isso, o preço médio pago aos gaúchos foi de R$ 0,6485 o litro, para os catarinenses, R$ 0,6272 por litro e para os paranaenses, R$ 0,6655 o litro, sem descontar frete e impostos.

Minas Gerais, Goiás e São Paulo foram os Estados com menor variação dos preços. Mesmo assim, as quedas foram próximas a 3 centavos, levando as médias para R$ 0,7322, R$ 0,7218 e R$ 0,7637 por litro, respectivamente - também sem descontar frete e impostos.

No mês passado, a maioria dos compradores já projetava uma nova redução nas cotações para o mês de agosto e acreditava ainda no aumento dos preços dos insumos, que levaria o produtor a reduzir o ritmo de crescimento da produção.

Volume Captado

De acordo com o Índice de Captação de Leite (ICAP/Cepea), o volume de leite captado pelas empresas em julho foi somente 1,09% superior ao de junho. No entanto, no mesmo período do ano passado, o aumento no volume captado foi de 10,4%. Na comparação entre o índice registrado em julho deste ano e no mesmo mês de 2007, a produção é 10,2% superior. Esta é a menor diferença dos últimos 13 meses. Em abril de 2008, contra abril de 2007, chegou a ser de 27% maior e, em junho 2008 em relação a junho 2007, 20% superior.

Para o pagamento de setembro, 93,3% dos compradores (cooperativas e laticínios) consultados pela pesquisa apostam na continuidade das quedas, enquanto que os 6,7% restantes acreditam na manutenção dos preços.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG