São Paulo, 19 - Entre julho e dezembro deste ano, principal período de comercialização da safra de café, a média do Indicador mensal Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq/USP) ficou em R$ 256,85 a saca de 60 quilos, para o arábica, tipo 6, bebida dura para melhor, posto em São Paulo. O resultado representa pequena alta de 1,7% sobre o mesmo período de 2007.

Apesar da elevação, conforme análise dos pesquisadores do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea/Esalq), o preço do café está abaixo do mínimo necessário para cobrir os gastos com a cultura. Segundo levantamento da Companhia Nacional do Abastecimento (Conab), o custo médio total da saca de 60 quilos de café arábica beneficiado nas regiões produtoras - sem considerar a qualidade do grão - é de R$ 270,00, para a safra 2008/09, enquanto o operacional (somente os desembolsos com a cultura) fica em R$ 260,00.

Nesse sentido, os custos acima da remuneração obtida em 2008 podem limitar investimentos neste ano, afirmam os pesquisadores. A produção de café arábica em 2009/10 deverá ser inferior à atual, em virtude sobretudo da bienalidade negativa da cultura. Pesam, ainda, para a redução da produtividade nas lavouras os menores investimentos em tratos culturais, como aplicação de fertilizantes e pulverizações, avaliam os pesquisadores.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.