O banco de negócios americano Merrill Lynch foi alvo, nesta segunda-feira, da ira da classe política dos Estados Unidos, depois que a imprensa publicou que seu diretor-geral, John Thain, pediu um bônus de 10 milhões de dólares por 2008.

O comitê do Merrill Lynch encarregado de determinar o pagamento de bônus deve se reunir ainda hoje para ouvir as recomendações de Thain sobre os prêmios a serem pagos - lista que inclui entre os felizes agraciados ele mesmo e outros executivos do banco nova-iorquino, informou o "Wall Street Journal".

"Não se tomou qualquer decisão" até o momento, acrescentou o jornal financeiro, acrescentando que o comitê está inclinado a negar todos os bônus deste ano, em vista das dificuldades do grupo.

O Merrill Lynch, um dos mais expostos aos papéis financeiros de risco, esteve à beira da quebra, em setembro, e acabou sendo comprado pelo Bank of America, operação essa que deve ser concluída nas próximas semanas.

maj-aa/tt/LR

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.