Centenas de manifestantes se reuniram na tarde deste sábado no centro de Genebra, colocado sob forte segurança policial, para protestar contra o Fórum Econômico Mundial de Davos, constataram jornalistas da AFP.

Os organizadores criticaram as autoridades do cantão de Genebra, que proibiram a manifestação.

Eric Decarro, do sindicato Solidarités, denunciou o fato de "o governo do cantão de Genebra ter proibido uma manifestação pela primeira vez em 35 anos".

Um cordão policial bloqueava a passagem e impedia os manifestantes de formarem um cortejo. Revistas policiais sistemáticas eram efetuadas na estação de Cornavin, próxima ao local do protesto.

O ex-especialista da ONU para o direito à alimentação, o sociólgo suíço Jean Ziegler, denunciou a proibição da manifestação, que segundo ele "viola os direitos fundamentais".

ale/yw

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.