Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Cena externa e commodities puxam alta de 8,31% na Bovespa

SÃO PAULO - A semana começou de forma bastante otimista na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), que retomou os 38 mil pontos, patamar não registrado em mais de um mês. Apoiado no bom humor externo, o Ibovespa fechou com alta de 8,31%, aos 38.

Valor Online |

284 pontos, maior ganho diário em duas semanas. Atenção também para o giro financeiro, que passou de R$ 4,78 bilhões.

Segundo o analista-chefe da XP Investimentos, Rossano Oltramari, a expectativa com as medidas da equipe econômica do presidente eleito dos Estados Unidos, Barack Obama, dão ânimo novo ao mercado.

Obama anunciou um plano de investimento em infra-estrutura que, caso implementado, será o maior dos últimos 50 anos. Além disso, aponta o especialista, a possibilidade concreta de ajuda às montadoras norte-americanas também estimulou as compras.

"O catalisador das compras é a sinalização de que o governo norte-americano vai fazer o possível para que a maior economia do mundo volte a crescer", resume o especialista.

O único senão, segundo Oltramari, são os exageros, pois uma alta de 8%, hoje, já pode resultar em correção de preços amanhã. "Seria mais sustentável se a bolsa subisse 2% por dia ao longo da semana."
Ainda de acordo com o analista, começa a se formar uma nova convicção entre os agentes de mercado de que a crise é grave, mas que é possível esperar uma retomada da economia norte-americana durante o segundo semestre de 2009.

Oltramari também lembra que a forte retomada no preço das commodities explica boa parte dos ganhos do dia. Acompanhando o preço do petróleo, o papel PN da Petrobras fechou com alta de 11,28%, aos R$ 20,21.

Ganhos acentuados também para ação PNA da Vale, que fechou negociada a R$ 23,71, elevação de 10,27%. A mineradora anunciou hoje redução na produção de minério de ferro em pelotas. A empresa já cortou a produção de níquel e demitiu funcionários.

Entre as siderúrgicas, destaque para a ação PN da Gerdau, que se valorizou 14,36%, para R$ 15,60. Segundo o analista da XP Investimentos, a empresa tem posição estratégica no setor de infra-estrutura dos Estados Unidos, e seria uma das grandes beneficiadas pelos planos do governo Obama.

Ainda no setor, Usiminas ON disparou 16,71%, para R$ 24,16, e Usiminas PNA subiu 15,40%, para R$ 25,62. CSN ON avançou 13,51%, para R$ 26,46.

Os bancos acompanharam os pares internacionais. Itaú PN teve ganho de 9,96%, a R$ 29,91, e Bradesco PN aumentou 6,67%, a R$ 25,25, e Banco do Brasil ON subiu 9,01%, para R$ 17,17.

Ainda dentro do Ibovespa, ganhos superiores a 10% para Vale ON, Vivo PN, Petrobras ON, Gafisa ON, VCP PN, BM & FBovespa ON, Bradespar PN, Telemar PN, TIM Participações ON e PN, Metalúrgica Gerdau PN, Cyrela ON, Brasil Telecom Part PN, B2W Varejo ON, Duratex PNm, TAM PN e NET PN.

Apenas 9 dos 66 papéis que compõem o índice apresentaram queda. Natura ON perdeu 3,55%, para R$ 21,69, e CCR Rodovias cedeu 2,18%, para R$ 22,88, mesmo depois da Fitch Ratings reafirmar as notas da companhia. Souza Cruz ON se desvalorizou 2,27%, para R$ 48,10. Cteep PN, Nossa Caixa ON e Brasil Telecom Part ON, CPFL Energia ON, Redecard ON e Copel PNB também amargaram perdas.

Fora do índice, destaque para ação ON da Positivo, que disparou 29,68%, para R$ 6,16, refletindo notícias de que a Lenovo e a Dell estariam interessadas em comprar a fabricante de computadores.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG