As celulares têm interesse em que o governo oferte sua estrutura de fibras ópticas para prover banda larga. "As operadoras pagariam pelo uso", disse o diretor de Planejamento da Vivo, Leonardo Capdeville.

As celulares têm interesse em que o governo oferte sua estrutura de fibras ópticas para prover banda larga. "As operadoras pagariam pelo uso", disse o diretor de Planejamento da Vivo, Leonardo Capdeville. O aluguel dessa infraestrutura é uma das alternativas discutidas pelo governo no âmbito do Plano Nacional de Banda Larga. O diretor de Engenharia da Claro, Márcio Nunes, não quis comentar o plano, mas afirmou que "interessa para a Claro avaliar o uso de qualquer fibra ótica". <i>As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.</i>

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.