Tamanho do texto

A empresa espanhola Afirma Grupo Inmobiliário quer construir no litoral oeste cearense um megacomplexo turístico orçado em US$ 10 bilhões. É a Cidade Turística Nova Atlântida, que vai ocupar uma área de 3,1 mil hectares (o equivalente a 167 estádios do tamanho do Maracanã) na Praia da Baleia, em Itapipoca, a 130 quilômetros de Fortaleza.

Acordo Ortográfico

 No projeto, estão previstos 13 hotéis cinco estrelas, 14 resorts e seis condomínios residenciais, além de três campos de golfe de tamanho oficial, com 18 buracos.

O projeto começou a ser pensado nos anos 1970 e chegou a ter sua construção iniciada, mas parou em 2004 por conta de uma liminar pedida pelo Ministério Público Federal, que alega que a área onde o complexo será instalado é território indígena. Os empresários espanhóis, no entanto, estão confiantes na retomada da obra. E querem que ela fique pronta até a Copa de 2014, que será no Brasil.

A idéia, segundo os responsáveis pelo empreendimento, é concorrer com outros balneários já consagrados, como Cancun, no México. "O complexo nasce também como uma alternativa aos turistas que buscam novos destinos e, ao mesmo tempo, querem fugir do terrorismo, poluição e preços altos. Os operadores de turismo europeus, por sua vez, necessitam oferecer novas opções com condições de receber visitantes durante os 12 meses do ano", diz Rodrigo Azevedo, da HRA, empresa de consultoria que representa o Afirma no Brasil.

Um dos maiores atrativos do megacomplexo, apontado por seus idealizadores, é a localização estratégica em relação aos mercados geradores de turismo internacional e nacional. Isso porque o Ceará fica a seis horas e meia de Lisboa e a seis horas de Miami.

Leia mais sobre grandes complexos turísticos no Nordeste