Bruxelas, 13 nov (EFE).- A Comissão Européia (CE) está estudando a possibilidade de fazer concessões às importações de banana dos países da América Central para propiciar um acordo de associação, mas ainda não apresentou nenhuma oferta, informaram hoje à Agência Efe fontes comunitárias.

No contexto das negociações que a União Européia (UE) mantém com o bloco centro-americano para um acordo de associação, foram discutidos "os parâmetros de possíveis concessões a respeito das tarifas às importações de bananas", disseram fontes da CE.

No entanto, as fontes acrescentaram que "a esta altura a CE ainda não apresentou nenhuma oferta" aos países da América Central para reduzir a tarifa de 176 euros cobrada por suas exportações de banana para a UE.

A UE fará uma oferta desse tipo "mais adiante", em uma fase "mais avançada e sob estritas condições que deverão ser cumpridas pelos países da América Central", segundo as mesmas fontes.

As negociações entre UE e América Central afetam Costa Rica, Guatemala, Honduras, El Salvador, Nicarágua e Panamá.

A CE reagiu assim às críticas dos países do grupo ACP (África, Caribe e Pacífico), que esta semana disseram que a entidade prevê reduzir consideravelmente a tarifa européia à banana de nações da América Central para propiciar um acordo de associação com o bloco.

Atualmente, o imposto alfandegário está situado em 176 euros por tonelada e é aplicado às importações da fruta, procedente dos países da América Latina.

Os embaixadores do grupo ACP asseguraram, ao término de uma reunião com a CE, que a UE planeja diminuir o encargo atual, de 176 euros por tonelada, para 95 euros, em um prazo de dez anos, no caso dos Estados da América Central. EFE ms/fh/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.