Bruxelas - A Comissão Europeia (CE, órgão executivo da União Europeia) denunciou nesta terça-feira que seus observadores têm problemas de acesso em vários pontos da Ucrânia e da Rússia para supervisionar o trânsito de gás russo por território ucraniano.

"Recebemos a confirmação de nossos especialistas de que não têm acesso pleno aos centros de envio" tanto na Rússia quanto na Ucrânia, afirmou o porta-voz de Energia na CE, Ferrán Tarradellas.

Acrescentou que, na Comissão Europeia, "não estão felizes" pelo fato de que a Rússia retome hoje seu fornecimento de forma limitada, e não a pleno volume, e exigiu que Moscou e Kiev dêem "total acesso" aos observadores.

O vice-presidente da Gazprom, Aleksandr Medvedev, denunciou que a Ucrânia está bloqueando o trânsito do gás russo à Europa, e outra porta-voz européia, Pia Ahrenkilde, preferiu não tirar conclusões rápidas.

"Esta manhã, a Gazprom iniciou o plano de retomada do fornecimento à Europa. A Ucrânia bloqueou todas nossas ações para o trânsito de gás à Europa", disse Medvedev, citado pela agência oficial russa "Itar-Tass".

Leia mais sobre gás

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.