Bruxelas, 9 jan (EFE).- A Comissão Européia (CE, órgão executivo da União Européia) autorizou hoje a Iberia a adquirir as companhias de baixo custo Vueling e Clickair, com a condição de que ajude as empresas aéreas concorrentes a operarem ou expandirem as operações em suas rotas.

A autorização da Comissão está subordinada à disponibilização de faixas de horários por parte das empresas envolvidas no aeroporto de Barcelona e em outros terminais aéreos europeus, a fim de garantir a concorrência, segundo um comunicado da CE.

Se forem cumpridos esses compromissos de concorrência e livre escolha por parte do passageiro, a Comissão concluiu que a transação proposta não criará grandes obstáculos de competição no Espaço Econômico Europeu (EEE) ou em uma grande parte do mesmo.

A comissária européia de Concorrência, Neelie Kroes, declarou que "os compromissos contraídos pela Iberia permitirão a outras companhias aéreas iniciar novas rotas ou ampliar seus serviços em concorrência com a entidade derivada da concentração".

"Minha prioridade é garantir que a consolidação de linhas aéreas não se traduza em preços mais elevados e em serviços reduzidos, de modo que os consumidores possam seguir desfrutando dos benefícios da liberalização do transporte aéreo na UE", acrescentou.

Com a fusão, que será realizada através de várias transações interdependentes, a Vueling e a Clickair se concentrariam na Nueva Vueling, controlada pela Iberia.

Para eliminar dúvidas relativas à compatibilidade da operação com o mercado comum, as partes se comprometeram a transferir gratuitamente faixas de horários - ou seja, direitos de pouso e decolagem nos aeroportos em horas determinadas - em vários terminais, em particular Barcelona e Madri. EFE met/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.