Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

CBA, do grupo Votorantim, tem mudança no comando

A Companhia Brasileira de Alumínio (CBA), empresa do grupo Votorantim, anunciou mudanças em seu comando. João Bosco Silva, atual diretor-superintendente da Votorantim Metais, passa a acumular também o cargo de diretor-superintendente da CBA.

Agência Estado |

A princípio, Bosco responderá ao presidente da CBA, o empresário Antonio Ermírio de Moraes. Na prática, a mudança pode significar que Ermírio, hoje com 80 anos, se prepara para deixar o dia-a-dia da companhia. O empresário foi o único presidente da CBA - está à frente da companhia desde a sua fundação, em 1955. Além de presidente da CBA, Antonio Ermírio é também o presidente do conselho de administração da Votorantim.

A CBA, segunda maior produtora de alumínio do País, é a única empresa do grupo que ainda tem um acionista no comando. Todas as outras já têm executivos profissionais nos cargos de direção, enquanto os membros da família foram para os conselhos de administração. Atualmente, o grupo Votorantim atua nos setores de mineração, cimento, celulose e papel, financeiro e agronegócio, e prevê um faturamento líquido de R$ 34 bilhões este ano.

"A saída do fundador é sempre emblemática, principalmente num caso como este. Além do carisma, Antonio Ermínio tem um perfil centralizador: assina do fornecimento de papel até uma compra de US$ 1 bilhão", diz o coordenador do Núcleo de Empresas Familiares da Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM), Eduardo Najjar. Porém, segundo ele, a eventual saída do empresário não deverá impactar a vida dos funcionários e acionistas do grupo, pois já vem sendo preparada há algum tempo. "Não será uma saída abrupta."

Além de produzir alumínio, a CBA também tem participação em reservas de minério no sudeste do Pará, possui uma jazida de bauxita em Minas Gerais e 18 usinas hidrelétricas.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG