Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Carta de 60 economistas iranianos critica a política de Ahmadinejad

Sessenta economistas iranianos divulgaram uma nova carta aberta ao presidente Mahmud Ahmadinejad para denunciar o pesado tributo que o país paga pelas conseqüências negativas da política de governo, informou neste sábado a agência semioficial Irna.

AFP |

Em uma carta longa e detalhada, os economistas criticam duramente "a política comercial errônea e a política de tensão com o resto do mundo, que priva o Irã de oportunidades de comércio e de investimentos estrangeiros, impondo um pesado tribut à economia do país".

Segundo a carta, as sanções impostas pela ONU a propósito do controvertido programa nuclear iraniano significam para o comércio exterior um cuto extra de milhões de dólares.

"No passado, os economistas aprsentaram suas análises e suas críticas, principalmente sobre a maneira de gastar as rendas do petróleo, mas os dirigentes governamentais as ignoraram e o país pagou um pesado tributo pelas conseqüências negativas da política do governo", escrevem os economistas das grandes universidades de Teerã e outros pontos do país.

Os economistas iranianos já escreveram várias cartas em outras ocasiões ao presidente para avisá-lo das conseqüências negativas de sua política econômica e, em particular, da "injeçao não refletida das rendas petroleiras na economia".

No entanto, o presidente Ahmadinejad ignorou sistematicamente essas críticas.

sgh/cn

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG