Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Carros-conceito mostram evolução das montadoras no país

A edição deste ano do Salão Internacional do Automóvel de São Paulo, que será aberto ao público de amanhã até 9 de novembro, apresenta um número recorde de carros-conceito desenvolvidos pelas montadoras brasileiras. Esses modelos introduzem novas tecnologias, design e equipamentos inéditos no mercado e que futuramente serão incorporados aos veículos de produção em série.

Agência Estado |

Modelos internacionais que em breve chegarão ao País, como o minicarro Smart, da Mercedes-Benz, e o esportivo Eos, da Volkswagen, também estão entre os 450 carros em exposição num cenário com muitas luzes, shows e atrações para tentar fazer com que o consumidor esqueça um pouco da crise financeira que tem assolado o noticiário nas últimas semanas. Crise que já começa a respingar nas vendas das montadoras no Brasil, que devem ficar abaixo das projeções iniciais de 3 milhões de unidades neste ano.

Seguindo a onda verde adotada em diversos países, os modelos futuristas 100% nacionais também apresentam soluções para agredir menos o meio ambiente, como motor elétrico e materiais recicláveis.

O FCC II, da Fiat, criado no centro de desenvolvimento em Betim (MG), tem motor elétrico alimentado por baterias de íon lítio que podem ser recarregadas na tomada de 220 volts. Com design esportivo, utiliza fibras naturais na carroceria. É o segundo carro-conceito da montadora, que no salão de 2006 já havia apresentado um modelo dessa categoria. "É um carro ecologicamente correto, concebido com materiais alternativos, reusáveis e não poluentes", diz Lélio Ramos, diretor-comercial da Fiat.

O mais próximo de tornar-se um veículo de série é o GPiX, crossover da General Motors que no fim de 2009 já dará origem ao primeiro modelo do Projeto Viva, nova família de veículos que a montadora prepara para o País. Desenvolvido no centro de engenharia da companhia em São Caetano do Sul (SP), tem teto panorâmico de vidro, que favorece a luminosidade interna.

Outro modelo apresentado como conceito, mas que chegará em breve ao mercado, é a Concept, a primeira picape média da Volkswagen. Será produzida na Argentina e vendida no Brasil e outros países da América Latina.

A Renault criou o StandUp, com câmeras, instaladas no local dos retrovisores, que repassam imagens para o painel do carro. Já a Ford optou por recriar versões do novo Ka, uma delas conversível e outra com teto de vidro. Ambas as versões têm o interior feito em fibra de sisal e polipropileno reciclável. A empresa pretende certificar fabricantes para a produção dessas matérias-primas para uso em veículos de linha.

Entre os importados, a Mercedes-Benz finalmente decidiu trazer ao País o pequeno Smart Fortwo, carro para dois ocupantes que é sucesso de vendas na Europa. O modelo será vendido a partir do primeiro trimestre de 2009 e hoje custaria entre R$ 55 mil e R$ 60 mil. Segundo Philipp Schilmer, vice-presidente de vendas da Mercedes, versões trazidas por importadores independentes custam mais de R$ 100 mil. Outra novidade da marca é o início das vendas no País do luxuoso CLL, feito em Juiz de Fora (MG) - mas até agora apenas para exportação.

A Chrysler mostra no salão o Trazo, sedã médio feito no México com motor flex, exclusivo para venda no mercado brasileiro. Entre os poucos lançamentos de veículos de linha das montadoras no salão estão o Peugeot 207 Passion e o novo Honda Fit.

O salão funciona das 14 horas às 22 horas no Anhembi, e os ingressos custam R$ 30 para maiores de 12 anos, R$ 20 para crianças de 5 a 12 anos e menores de 5 anos e maiores de 65 não pagam. Para escapar do congestionamento previsto nas redondezas do Anhembi, uma opção é o ônibus gratuito que sai da estação Tietê do metrô.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG