Pesquisa da Fecomércio do Rio de Janeiro mostra que os outros 34,9% pretendem usar dinheiro com compras e 27,6% guardarão na poupança

São Paulo - Uma pesquisa da Federação do Comércio do Rio de Janeiro (Fecomércio-RJ) revelou que 34,9% dos trabalhadores entrevistados deverão reservar a segunda parcela do 13º salário para o consumo, enquanto que 27,6% depositarão o dinheiro recebido na poupança. Já 24,7% disseram que destinarão a quantia para o pagamento de dívidas.

Em comparação a pesquisa semelhante realizada após o pagamento da primeira parcela do 13º, os números mostram uma diminuição da quantidade de entrevistados que pagarão dívidas e um aumento da intenção de consumo. Quando do pagamento da primeira parcela do benefício, 42,2% informaram que pagariam dívidas. Outros 33,5% disseram que poupariam os recursos e 17,5% informaram que iriam às compras.

O levantamento também indicou que, do total de trabalhadores beneficiados, 62,75% recebem a quantia de forma parcelada. Entre os 13,5% que receberam o benefício em uma única parcela, o destino decidido para os recursos foi o seguinte: 30,6% para o pagamento de dívida, 49,1% para guardar e 17,9% para o consumo. Ou seja, 79,7% irão economizar ou pagar dívidas com dinheiro.

Já entre os 23,7% dos que recebem 13° em uma única parcela, mas e ainda vão receber o abono, o volume de dinheiro será distribuído da seguinte forma: 38,6% para pagamento de dívidas, 27,5% para poupança e 23,5% para o consumo.

O estudo ouviu 1006 moradores da Região Metropolitana do Rio de Janeiro, no dia 08/12.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.