O requisito, contudo, é que tenham relação com o objetivo profissional

Terminou ontem o segundo turno das eleições presidenciais e com isso, o trabalho temporário de muita gente que atuou não apenas na panfletagem, mas na coordenação das campanhas eleitorais e na logística de distribuição dos materiais.

Dependendo do trabalho realizado durante esse curto período e, principalmente, do objetivo profissional, vale a pena citá-lo no currículo, avisa Marcelo Abrileri, presidente da Curriculum.com.br.

“Se o profissional é da área de marketing, por exemplo, e desenvolveu um trabalho com esse objetivo na campanha é interessante colocar isso no currículo”, diz “A pergunta que o candidato sempre se deve fazer é: eu cresci profissionalmente? Se a resposta for positiva, tudo bem. Caso contrário, é melhor deixar de fora.”

Experiência adquirida e networking construído são preciosos
SXC
Experiência adquirida e networking construído são preciosos

Mas, se a pessoa faz questão de deixar exposto esse trabalho, pode descrevê-lo como Ação Social, sugere Abrileri. “Dessa forma, não conta como experiência profissional, mas mostra que o candidato é uma pessoa engajada.”

Função de destaque

Para o advogado Rodolfo Sakati, que participa do núcleo de coordenação de campanhas eleitorais há mais de dez anos, vale a pena citar o trabalho quando a função desempenhada é considerada importante.

Ele enumera que atividades, como panfletagem e ações de call center para angariar votos, não devem ser incluídas no currículo, uma vez que pouco dizem sobre o trabalho do profissional. “Contudo, se a pessoa coordenou a logística da entrega de materiais ou costurou alianças políticas é interessante destacar”, comenta.

Sakati afirma ainda que a experiência adquirida e o networking construído durante esse período são importantes e valem muito mais do que a citação no currículo. Ele também destaca que o peso do candidato para quem se trabalhou conta.

“Se o candidato venceu com uma votação expressiva, isso pode significar alguma porta aberta para você. Se o candidato é um desconhecido e perdeu, coloque apenas que tem experiência em campanha política, caso queira enveredar por esse caminho”, explica.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.