Lojas contratam jovens sem experiência para atender a demanda de fim de ano

As festas de Natal e Ano-Novo são tradicionais no calendário do comércio varejista. A alta demanda por produtos e serviços sempre leva as lojas a contratar profissionais para impulsionar o faturamento. Só este ano, de acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Serviços Terceirizaveis e de Trabalho Temporário (Asserttem), a previsão é de que 113 mil postos de trabalho temporários sejam abertos entre outubro e novembro em todo o País.

Cenário que atrai milhares de jovens em busca de uma graninha extra. É o caso de Flávia Crucello, 27 anos. Atualmente, ela trabalha em uma empresa de exportação aérea, mas os ganhos com as vendas natalinas costumavam ajudar nas finanças quando as contas apertavam.

Além de ser uma ótima oportunidade para garantir recolocação no mercado de trabalho é também uma opção interessante para quem quer conseguir o primeiro emprego, como aconteceu comigo, diz.  Flávia está certa. Segundo estudo da Asserttem, quase 30% das vagas serão preenchidas por aqueles que ainda não têm nenhuma experiência.

Preparativos
Lojas e shoppings do Brasil inteiro já estão selecionando. As funções mais solicitadas são para fiscais de loja, empacotadores e atendentes, estoquistas, etiquetadores, operadores de telemarketing, auxiliar de crédito e analista de crédito.

No Shopping Center Norte, localizado na zona norte de São Paulo, a expectativa é de que sejam contratados cerca de mil colaboradores durante os meses de novembro e dezembro. Número que deve atender ao volume de consumidores para este Natal.

Gabriela Baumgart, gerente de marketing do Center Norte, estima que o público seja 12% maior em comparação ao mesmo período do ano passado, quando mais de 9 milhões de pessoas passaram pelos corredores do shopping. Os lojistas estão investindo na contratação e no treinamento de mão-de-obra para não perder oportunidades de negócio, ressalta.

É o que acontece na loja de moda jovem Kelf. Na unidade do Shopping Center Norte serão oferecidas cerca de 20 vagas temporárias. Apesar terem em seus quadros pessoas com experiência, a loja não dispensa os mais inexperientes e ainda oferece treinamento intensivo capacitá-los. Os funcionários precisam estar preparados para dar conta de todo o serviço do Natal, afirma Anderson Simões, gerente da unidade.

Os profissionais que se destacarem durante o período têm grandes chances de trocar o contrato temporário por um efetivo. As estimativas apontam que, após as festas de final do ano, 42 mil brasileiros estejam com a carteira assinada.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.