Publicidade
Publicidade - Super banner
Carreiras
enhanced by Google
 

Salário não é o mais importante, diz consultora

Em entrevista ao iG Empregos, Silvana Case, vice-presidente do grupo Catho afirma que a remuneração deixou de ser a principal aspiração para quem está insatisfeito com o trabalho atual

Andrea Giardino |

Salário é o que menos importa quando um profissional quer trocar de emprego. Uma pesquisa realizada pela Catho Consultoria em RH, entre os meses de julho e agosto, com 398 executivos, revelou que 78% dos entrevistados estão em busca de maiores perspectivas de crescimento. Ou seja, oportunidades que os faça sentir peça-chave nas estratégias das organizações. 

Muito mais que dinheiro, as pessoas querem ascender na carreira - e rapidamente, afirma Silvana Case, vice-presidente do grupo Catho. Sobretudo, a nova geração que está ingressando no mercado.

Em segundo e terceiro lugar na pesquisa aparecem os itens de melhor qualidade de vida e de tempo para a família. Juntos, eles correspondem a 12% das respostas. Na quarta posição vem a questão do desemprego. Ou seja, as pessoas querem uma oportunidade por estarem fora do mercado. Já em quinto lugar, surge, então, o fator salarial.

Veja a seguir trechos da entrevista que a executiva concedeu ao iG Empregos.
 
iG Empregos ¿ Por que as pessoas anseiam tanto subir degraus em um curto espaço de tempo?

Silvana Case ¿ Houve uma mudança significativa nas aspirações dos profissionais. Até os anos 70, tudo que se procurava era ter uma carreira estável, dentro da mesma empresa. Com a era da reengenharia, onde as companhias passaram a demitir de forma desenfreada, o conceito de vestir a camisa perdeu força. Muitos começaram a perder seus empregos uma, duas, três vezes. A fidelidade e a estabilidade foram substituídas pela gestão da própria carreira.  Se a pessoa fica no mesmo cargo por mais de um ano já se sente incomodada e quer mudanças.  

iG Empregos - A remuneração, então, não conta mais?

Silvana ¿ Dinheiro deixou de ser prioridade, porque em qualquer nível o profissional sempre vai se mostrar insatisfeito. Mesmo quem está no topo acha que ganha pouco em relação ao que faz. Chegamos a mostrar, em alguns casos, que a pessoa ganha acima do que a média paga no mercado, mas ela quer mais. Ou seja, a questão muitas vezes está ligada a atividade que o profissional desenvolve ou à falta de reconhecimento sobre seu trabalho. Tanto que na pesquisa, o aspecto remuneração aparece em quinto lugar, com menos de 5% das respostas

iG Empregos ¿ Além de crescimento na carreira, o que mais os profissionais buscam na hora de mudar de emprego?
 
Silvana ¿ Melhor qualidade de vida e tempo para a família. Juntos, esses dois itens ficaram na segunda e terceira posições no levantamento, correspondendo a mais de 12% dos entrevistados. Em quarto lugar é o fato dos profissionais estarem desempregados.

Leia tudo sobre: ig empregosig empregos carreira

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG