Publicidade
Publicidade - Super banner
Carreiras
enhanced by Google
 

Programa de trainee é o primeiro passo na arrancada profissional

Recém-formados veem a oportunidade de encurtar o caminho na conquista de um cargo gerencial em uma grande empresa

Isis Coelho |

Nos últimos anos, a disputa por talentos entre as empresas transformou os programas de trainee numa grande oportunidade para os recém-formados que querem trilhar uma carreira de sucesso e encurtar o tempo na conquista de um cargo de gerente. Tanto que os processos seletivos são hoje bem mais concorridos que muitos vestibulares.
 
Em busca de perfis que se encaixem às suas políticas internas e estratégias, as companhias procuram profissionais que se formaram em faculdades de primeira linha, falam mais de um idioma e possuem habilidades interpessoais ¿ como poder de negociação, flexibilidade e facilidade de comunicação.

Ingressar no seleto grupo de trainees é apenas o começo de um longo desafio que o candidato terá pela frente. Serão dois anos, em média, em meio a maratona de treinamentos ¿ realizados, inclusive, no exterior - que visam desenvolver as suas competências.

Além disso, muitas empresas costumam levá-los a passar por áreas diferentes dentro da própria companhia durante os primeiros meses do programa. Com isso, pretendemos que os trainees aprendam a ter uma visão global do negócio, afirma Renata Brecailo, gerente de recrutamento e seleção da Ambev.

Em contrapartida, todo esforço vale a pena. Entre os atrativos estão salário inicial de até R$4 mil, a chance de aprender com alguns dos melhores profissionais do mercado e começar a vida profissional em empresas de renome. 

Com a meta de fazer carreira em uma companhia de grande porte, o engenheiro de produção Marcio Marino, 30 anos, procurou os programas de trainee logo que se formou, em 2001, pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP). Queria crescer e amadurecer profissionalmente, conta.

Após se inscrever em cinco processos diferentes, Marino garantiu sua vaga na AmBev. Concorreu com cerca de mil candidatos, em um dos programas mais disputados do País - só no ano passado a empresa recebeu 50 mil currículos e selecionou apenas 35 trainees.

Marino deixou a Ambev em 2007.  Atualmente, trabalha em uma consultoria em São Paulo e atribui  suas qualificações profissionais à formação que obteve durante o programa de trainee e a sua experiência. Pude desenvolver competências que considero essenciais, como visão de negócios, liderança e capacidade de execução de ações, explica Marino. Além disso, diversas oportunidades interessantes apareceram por conta desse treinamento intensivo.


 

Leia tudo sobre: ig empregosig empregos carreira

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG