Tamanho do texto

A importância das redes sociais na construção de perfis profissionais

As redes sociais têm aplicações distintas, que não conflitam entre si. No monitoramento dos candidatos pelos headhunters, as plataformas se completam, já que permitem traçar as aptidões profissionais, de um lado, e de outro, os interesses pessoais.

O Orkut, por exemplo, mesmo sem ser voltado à busca de empregos, também é utilizado em alguns processos de seleção. Além disso, boas oportunidades podem surgir em comunidades profissionais, mas como o perfil do site é de gente mais jovens, as vagas acabam sendo em maior número para estagiários e trainees.

Do ponto de vista pessoal e profissional, manter-se disponível e conectado é muito importante, diz Marcelo Marzola, CEO da Predicta, consultoria especializada em comunicação on-line. Hoje, segundo explica, buscar referências do contratado é uma prática comum. E as redes de negócios facilitam esse processo.

No entanto, Marzola atenta para alguns aspectos do Orkut que vão além da vantagem de ser uma fonte de informação. Não sabemos o quanto é confiável, alerta o consultor. Ele pode ajudar a entender gostos e atitudes, desde que se tenha discernimento perante o que é colocado ali.

O site, explica, talvez ajude a corroborar alguns pontos que o recrutador já tenha sobre a pessoa, embora não deva ser a única fonte em uma contratação, nem um critério único de exclusão. Eu o usaria para fazer uma entrevista, pegar os hábitos descritos e conversar sobre os gostos do candidato, afirma.

Marzola reconhece que chega a ser questionável uma empresa contratar pela internet, mas tem certeza de que é extremamente importante do ponto de vista do desempregado. Não esqueça que seu futuro chefe pode estar de olho em você, observa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.