Pesquisa da ABRH-Nacional aponta que elas representam 77% das equipes e ocupam mais da metade dos cargos de chefia

São Paulo - As mulheres são maioria na área de Recursos Humanos (RH) das empresas, representando 77% dos profissionais que atuam no setor. Quando se leva em conta só os cargos de chefia, elas chegam a 59% do total.

Os dados são de pesquisa realizada pela Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-Nacional), em setembro. Foram ouvidas 1.979 pessoas, de vários Estados brasileiros, das quais 632 ocupam funções de comando, 895 estão em postos operacionais e 452 prestam serviços de RH.

De acordo com Cirlene Werneck, coordenadora do levantamento, constatou-se também um predomínio de jovens. Ou seja, quase 50% dos profissionais têm idade entre 18 e 32 anos. Já no caso das chefias, 55% desse universo estão na faixa dos 33 a 52 anos.

Quanto à área de atuação dos entrevistados, três se destacam: departamento pessoal, treinamento e desenvolvimento. No que diz respeito à formação, a pesquisa evidencia que os RHs das companhias reúnem dois perfis profissionais bem distintos, os: administradores de empresas e psicólogos.

Outro dado interessante refere-se aos cursos realizados por esses profissionais. Os programas de extensão ou pós-graduação latu sensu em Gestão de Pessoas é o mais procurado. Além disso, para a maioria dos entrevistados, os cursos existentes no mercado geram integral ou parcialmente as competências necessárias para a execução da função. Uma avaliação que chega a 77% entre as chefias e 81% entre os profissionais de RH.


Em relação à certificação, o estudo revela que os gestores de RH valorizam aqueles que possuem diploma técnico em áreas como Tecnologia da Informação (TI) e Contabilidade. Segundo Cirlene, esse item mostra que o curso de tecnólogo em RH, oferecido em algumas instituições, tem contribuído para a formação de profissionais ao melhorar a qualificação dos próprios estudantes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.