Publicidade
Publicidade - Super banner
Carreiras
enhanced by Google
 

Medo de tirar férias prejudica descanso dos profissionais

Enquanto alguns se julgam insubstituíveis, outros temem perder o emprego. Veja as dicas dos especialistas para relaxar sem preocupações

Rachel Sciré |

O ano todo é a mesma coisa: caixa de e-mails lotada, reunião atrás de reunião, pendências, telefone tocando, chefe cobrando resultados. Mas quando chega a hora do descanso, muitos profissionais ficam com receio de deixar o escritório.

Pode parecer estranho, mas o medo de tirar férias existe. As pessoas se acham insubstituíveis e não conseguem se desligar do trabalho, explica David Carlessi, especialista em desenvolvimento de habilidades e atitudes gerenciais e consultor do Instituto de Organização Racional do Trabalho de São Paulo (Idort-SP).

De acordo com uma pesquisa realizada pela International Stress Management Association-Brasil (Isma-BR), entidade que estuda o estresse e suas formas de prevenção, 46% dos profissionais consultados temem sair de férias no fim do ano, porque esse é um período em que decisões importantes podem ser tomadas na empresa. O estudo contou a participação de 678 homens e mulheres profissionais, com idade entre 25 e 55 anos, em São Paulo e em Porto Alegre, no ano de 2007.

Com a situação financeira atual, é bem provável que isso tenha se agravado, analisa Ana Maria Rossi, presidente da Isma-BR. Para ela, as facilidades da tecnologia colaboram para impedir que a pessoa se desligue do trabalho e mantenha distância de assuntos profissionais no período de recesso.

Se por um lado há quem se preocupe em excesso com o andamento dos negócios da empresa, por outro algumas pessoas têm medo de sair de férias e não encontrar o emprego na volta. Na pesquisa do Isma-BR, 32% dos entrevistados temiam mudanças de cargo ou responsabilidades e 19% achavam que poderiam colocar seu emprego em risco e serem demitidos.

Segundo Carlessi, isso acontece por um problema de cultura da empresa, que traumatiza os funcionários depois de agir dessa forma em outras ocasiões. É normal que um profissional com dúvidas em relação a sua importância na empresa alimente este tipo de neura, afirma o consultor.

Férias sem fobias ¿As férias fazem parte da vida profissional e por isso é preciso saber respeitá-las, argumenta Carlessi. Não adianta querer se mostrar um profissional imbatível, porque com o cansaço a produtividade vai cair. Ana Maria concorda e lembra que se afastar sem conseguir ter sossego, pensando o tempo todo na carreira, não terá o efeito restaurador que as férias devem ter.

Planejamento é a dica dos especialistas para contornar qualquer fobia. Procure fazer tudo o que precisa antes de sair, para conquistar a maior tranquilidade possível, diz Ana Maria. Saiba delegar tarefas, sugere Carlessi. Nesse momento de crise, manter a comunicação com os superiores é uma boa estratégia para avaliar se vale a pena sair de férias no fim ou início do ano ou é mais adequado esperar a situação melhorar, acredita Ana Maria.

Ela também destaca a importância do planejamento para o momento de retorno ao trabalho, caso contrário, os benefícios adquiridos no recesso são logo substituídos por estresse. Na pesquisa, 76% dos entrevistados tinham respondido que a sensação de bem-estar e relaxamento desaparecia logo na primeira semana após o regresso das férias.

Leia tudo sobre: ig empregosig empregos carreira

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG