Novidade faz parte da nova Lei do Estágio e deverá constar do contrato assinado pelo estudante, pela escola e pela empresa

São Paulo ¿ Os estagiários poderão contar com horário de almoço acima de 15 minutos, sem que esse intervalo seja computado na carga horária máxima de 6 horas, determinada pela lei que está em vigor desde setembro. Esse critério está contido na Cartilha Esclarecedora sobre a Lei do Estágio , elaborada pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

A cartilha responde às 37 dúvidas frequentes manifestadas pelas empresas e escolas desde que a Lei 11.788 foi promulgada e entrou em vigor.

Ao permitir a concessão de horário de almoço acima de 15 minutos, a cartilha simplifica o processo, ao determinar, como única exigência, que a duração do intervalo para almoço seja prevista no contrato de estágio, assinado pela escola, pela contratante e pelo estudante. "O maior intervalo destinado ao almoço possibilitará que o jovem se alimente mais adequadamente a quem cumpre a dupla jornada estágio/escola", diz Luiz Gonzaga Bertelli, presidente executivo do Centro de Integração Empresa-Escola (CIEE).

Férias
Quanto ao recesso remunerado obrigatório, que vem sendo indevidamente caracterizado como "férias do estagiário", o ministério concluiu que ele deve ser concedido dentro de cada período de 12 meses, sendo calculado de forma proporcional no caso de contratos com duração menor.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.