Consultora diz que 99% dos reprovados não querem saber do desempenho

Depois de enfrentar todo o processo seletivo é sempre frustrante receber um não aprovado como resposta. Mas, mais frustrante ainda pode ser desconhecer os motivos que levaram o recrutador a negar a vaga.

O advogado Marcelo Santiago, de 36 anos, conta que depois de passar por um processo seletivo que durou dois meses simplesmente não recebeu resposta sobre se foi aprovado ou reprovado. Até fiz entrevista com uma diretora nos Estados Unidos. Depois de 20 dias, liguei para saber por que ninguém havia me contatado. Eles disseram que eu era ótimo, mas que eles optaram por fazer um remanejamento interno, se é que isso é verdade. Eu me senti como um idiota que perdeu tempo.

A falta de retorno é também a reclamação de um grupo de discussão do site de relacionamentos profissionais Linkedin . Com mais de 300 comentários, os profissionais dizem que a maioria das empresas de recrutamento não dá feedback quando os candidatos são reprovados. 

Avaliação - Segundo a consultora Barbara Demange, sócia-diretora da D.A Consulting, empresa especializada em avaliação profissional e coaching, toda pessoa que passou por um processo de seleção tem direito de saber como foi seu desempenho, mas nem todas as firmas de seleção dão esse feedback.

As empresas de recrutamento estão muito focadas nos processos porque os clientes pressionam para achar candidato ideal no menor tempo. Com isso, há dificuldade de dar feedback objetivo por telefone para todos os participantes, justifica.

Barbara admite que não liga para explicar o motivo da reprovação para todos os que não passaram, mas diz que sempre avisa que eles têm o direito de receber a avaliação. Sabe o que acontece? 99% dos que não passaram não procuram saber como foram. Mas, dos aprovados, 100% ligam. Isso é muito importante porque o feedback ajuda a pessoa a trabalhar os pontos que foram considerados fracos, diz.

Entretanto, a consultora da DMRH, Thais Lourenço, ressalva que o feedback deve ser visto como pontual, ou seja, para aquela empresa e naquela situação, esse candidato não tem o perfil adequado. Isso não significa que para outra empresa ele não seja a pessoa ideal.

Crítica construtiva - Para Thais, o mais difícil de dar o feedback negativo é fazer com que essas informações sejam construtivas. Os jovens recebem esse retorno de maneira diferente. Eles ainda têm muito a aprender, especialmente a ouvir, comenta.

Tatiana Raupp Student, consultora de Recrutamento & Seleção da Ricardo Xavier Recursos Humanos, diz que o retorno é um sinal de respeito aos candidatos.

Sempre procuramos ser bastante honestos no momento do feedback. Para os candidatos que ligam, ansiosos por receberem o nosso contato, pedimos mais paciência até o fechamento da vaga. Já quando temos uma resposta definitiva, falamos a verdade com algum detalhe que os ajude a compreender por que não foram escolhidos para aquela oportunidade específica, conta.

Leia também:
- Feedback é instrumento de orientação profissional, dizem consultores
- Como se comportar diante de um headhunter?
- Veja as dicas para se dar bem nas dinâmicas de grupo

Leia mais sobre empregos

Siga o iG Empregos no Twitter

Receba as atualizações do iG Empregos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.