Publicidade
Publicidade - Super banner
Carreiras
enhanced by Google
 

Emprego industrial tem maior queda desde 2003

Recuo em novembro de 2008 foi de 0,6%, segundo IBGE

Redação iG Empregos |

São Paulo ¿ O emprego na indústria brasileira apresentou, em novembro, um recuo de 0,6% frente a outubro. Esta é a maior taxa de queda desde outubro de 2003, quando houve retração de 0,7%. Os dados são da Pesquisa Industrial Mensal (PIM) de Emprego e Salário, divulgada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira.

Na comparação com novembro do ano anterior, o indicador continuou positivo, com alta de 0,4%, mas assinalou a menor taxa desde outubro de 2006 (0,3%). De acordo com o Instituto, o crescimento da taxa de pessoal ocupado neste ano foi influenciado pelo aumento em 8 dos 14 locais pesquisados, com destaque para Minas Gerais (2,9%) e São Paulo (0,7%).

A pesquisa indica que houve aumento de emprego em 11 dos 18 setores analisados. As principais influências positivas vieram de segmentos como máquinas e equipamentos (6,3%), alimentos e bebidas (1,9%), minerais não-metálicos (7,5%), meios de transporte (4,1%) e máquinas e aparelhos eletroeletrônicos e de comunicações (4,9%).

Conforme os dados do IBGE, o acumulado do ano registrou crescimento (2,4%), um ritmo de crescimento menor do que o observado nos meses anteriores. Os resultados foram de 2,7% em setembro, 2,6% em outubro e 2,4% em novembro.

Salários ¿ No mês pesquisado também houve redução de 1,7% no número de horas pagas aos trabalhadores da indústria. Foi a maior queda em toda a série histórica iniciada em janeiro de 2001, registrou o IBGE, na divulgação da pesquisa.

A folha de pagamento também caiu 2,7% em relação ao mês de outubro. Este é o segundo resultado negativo consecutivo e representa uma queda acumulada de 3,1%. Em comparação com o mesmo período de 2007, o indicador ainda é positivo, com alta de 4,1%.

Leia tudo sobre: ig empregosig empregos notícias

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG