Publicidade
Publicidade - Super banner
Carreiras
enhanced by Google
 

Destaque projetos da faculdade no currículo para mudar de área

Especialista em RH dá dicas de como ingressar na carreira desejada quando se trabalha em outra atividade

Andrea Giardino |

É mais comum do que se imagina jovens em início da vida profissional sentirem dificuldade em montar um currículo quando atuam num determinado mercado e seus objetivos de carreira são outros. Muitos, por precisarem ajudar no orçamento familiar, acabam arranjando emprego em áreas bastante diferentes daquelas relacionadas aos cursos de graduação que escolheram.

O que fazer então? Uma aluna do curso de jornalismo, que há três anos trabalha na área de qualidade de uma indústria, recentemente procurou a Ricardo Xavier ¿ antiga Manager Assessoria em Recursos Humanos ¿ atrás de uma oportunidade em assessoria de imprensa. Nesse caso, decidimos não dar destaque em sua experiência profissional, afirma Silvia Nogueira, coordenadora da divisão de recolocação da consultoria

Optamos por chamar a atenção para os projetos que ela desenvolveu na faculdade ligados a carreira que é de jornalismo, diz. Esta, aliás, é uma dica importante. Silvia explica que como o currículo precisa atrair o interesse do recrutador, se a pessoa não possui bagagem profissional na área que quer, recomenda-se valorizar tudo que tiver associação à área almejada.

Atividades e projetos desenvolvidos na faculdade devem estar listados logo no início do currículo, após colocar os dados pessoais e o objetivo. Há uma ideia equivocada de que os trabalhos feitos na faculdade não têm relevância, mas em situações como essas, são fundamentais, afirma Silvia.

Só depois de valorizar as informações acadêmicas, a fluência em idiomas e o domínio em informática é que a consultoria inseriu no currículo da estudante de jornalismo sua experiência profissional. Ressaltamos o que ela tinha de melhor. Não adianta, por exemplo, começar falando da sua experiência no mercado porque ele é bem distinto do objetivo pretendido.

Silvia cita ainda o caso de jovens que atuam na área comercial e querem trabalhar em finanças, por exemplo. As habilidades ao lidar com público precisam ter destaque, assim como outras relacionadas a números. Se durante a graduação, algum projeto envolvendo a parte financeira tiver sido realizado, o melhor é abrir na sequência da parte destinada ao objetivo a descrição sobre essas competências.

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG