Escassez de mão de obra nesse setor abre oportunidades

O investimento público em projetos na área da Defesa deve ser de R$ 494 milhões só neste ano. Segundo um estudo realizado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), entre 2000 e 2008, o investimento no setor cresceu 10%, um total de R$ 479 milhões.

Mas se por um lado a área é alvo de muitas apostas, por outro falta mão de obra qualificada para atuar no setor, constata Fernando Arbache, doutor em inteligência de mercado pelo Instituto Tecnológico de Aeronáutica (ITA).

O maior problema da indústria da Defesa é a evolução da necessidade de desenvolvimento e, consequentemente, encontrar gente para se adequar. No Brasil, os funcionários são crus e muito amadores, diz. O consultor acrescenta que o mercado é gigante e quem quiser se especializar encontrará uma seara pouco explorada.

Inseguro - O coronel Armando Lemos, diretor-técnico da Associação Brasileira das Indústrias de Materiais de Defesa e Segurança (Abimde), aponta que a área de defesa e segurança está em franca expansão. O governo federal criou um plano nacional de defesa com incentivo à indústria nacional e, com isso, criou uma nova perspectiva. A conjuntura cresce bastante porque há muita insegurança, como a patrimonial e a de tecnologia, por exemplo.

Com o objetivo de capacitar profissionais que pretendem ingressar no setor, a Abimde, em parceria com o Instituto Militar de Engenharia (IME) e a Universidade Federal Fluminense (UFF), promove um curso de Engenharia da Defesa, cujas inscrições terminam nesta sexta-feira (9/4).

Cursos - Segundo o coronel Lemos, o programa é rápido e sucinto, com duração de uma semana. O investimento é de R$ 1.100. Mais informações no site da Abimde

Também há outras opções de cursos para conhecer mais sobre esse mercado. O próprio IME tem um mestrado e um doutorado de Engenharia da Defesa. Mais informações sobre as próximas turmas estão no site da instituição .

A Escola Superior de Guerra (ESG) também tem um curso sobre gestão de recursos da Defesa. Mais informações no site da escola .

A UFF, por sua vez, tem uma pós-graduação em Defesa e Segurança Civil. Mais informações no site da universidade .

Leia também:
- Concorrência estimula carreira na área de inteligência de mercado
- Setor de infraestrutura deverá empregar mais para Copa e Olimpíada

Siga o iG Empregos no Twitter

Receba as atualizações do iG Empregos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.