Publicidade
Publicidade - Super banner
Carreiras
enhanced by Google
 

Cursos de curta duração valorizam o profissional

Mas só valem a pena quando aliados à atividade ou função exercidas na companhia, dizem headhunters

Andrea Giardino |

Na esteira do fenômeno dos MBAs, as faculdades, escolas de negócios e instituições de ensino técnico começaram a criar cursos de extensão, direcionados para quem quer ou precisa se atualizar. Além de oferecer maior flexibilidade de horários, eles dão um retorno mais imediato, sobretudo por serem objetivos e, em sua maioria, aplicados á prática.

São programas rápidos, com duração de uma semana, um mês ou até um ano. Tudo vai depender da escolha do aluno e de suas necessidades. Mas em meio a uma enxurrada de opções, quase todo mundo tem dúvida se realmente vale a pena fazê-los.

Para especialistas em RH e recrutadores, esse tipo de curso contribui e muito para a ascensão na carreira. É um diferencial importante, porque mostra a preocupação do profissional em se aprimorar constantemente, afirma Irene Azevedo, consultora da DBM Brasil, empresa especializada em transição de carreira e recolocação de executivos. Além de turbinarem o currículo, eles valorizam o passe, afirma.

Embora sejam pré-requisito para aqueles que atuam na área técnica, os cursos rápidos hoje são considerados fundamentais para todo mundo. Irene explica que as transformações provocadas pela globalização nas empresas exigem das pessoas acompanhar as mudanças de forma acelerada. Os processos organizacionais são bem mais mutáveis do que no passado, ressalta.

Cenário que requer um aprendizado contínuo. Mas vale aqui um alerta. As empresas buscam resultado, diz. Portanto os cursos de curta duração são úteis apenas quando aliados à atividade do profissional ou à sua função exercida na companhia, diz o headhunter Robert Wong.

 
Quem divide a mesma opinião é Ricardo Khauaja, diretor de RH da Whirlpool, empresa do setor de eletrodomésticos. Para o executivo, o curso pelo curso não chega a valorizar o funcionário dentro da companhia. O que ele aprendeu de novo e as idéias adquiridas aplicadas ao negócio é que serão o grande diferencial, diz.

Khauaja ressalta que esses profissionais são geralmente valorizados porque melhoram sua performance no trabalho, implantam rotinas diferentes e certamente levam ganhos para a organização em produtividade e até redução de custos ou aumento de lucros. Em tempos de rápidas mudanças, os conhecimentos precisam ser constantemente atualizados, afirma.

Por isso, assegura que é fundamental contar com profissionais que tenham visão inovadora e se preocupem em conhecer mais. Na hora de contratar, o diretor de RH da Whirlpool revela que um profissional com cursos extras no currículo sai na frente em relação aos concorrentes. Estes profissionais entendem que a atualização é necessária e dela depende o desenvolvimento da carreira.


 

Leia tudo sobre: curso curta duraçãocursosespecialização

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG