Publicidade
Publicidade - Super banner
Carreiras
enhanced by Google
 

Conheça os perigos do cartão de crédito

É preciso cuidado na hora de usá-lo para financiar compras sem comprometer o salário

Isis Coelho |

O cartão de crédito pode se tornar um verdadeiro pesadelo se não for utilizado de maneira consciente. Os juros de quase 10% ao mês são capazes de derrubar qualquer um que entre no crédito rotativo ou seja, que somente efetue o pagamento mínimo da fatura. Informações quase sempre desconhecidas pela maioria das pessoas.

Muita gente ainda não aprendeu como funciona o cartão de crédito, afirma Liao Yu Chieh, professor de finanças da escola de negócios Ibmec São Paulo. Um estudo realizado pela Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor (Procon) em 2004 comprova a tese do professor.

Na época, 30 dos 100 entrevistados não sabiam exatamente como trabalhar com o dinheiro de plástico, utilizando-o como uma forma rápida de obter empréstimo pessoal. O cartão não deve ser visto como forma de financiamento, já que pode deixar a pessoa em sérios apuros, diz Liao.

Contudo, a praticidade e a ampla aceitação no mercado seduzem o consumidor, levando-o em sentido contrário. Marcelo Campos, 31 anos, é técnico de informática e sabe bem o quanto o cartão de crédito é capaz de trazer complicações. Há dois anos e meio, com casamento marcado, começou a comprar as peças do enxoval e a pagar as prestações da casa própria.

Mas, um imprevisto fez com que ele não conseguisse quitar o valor das faturas integralmente. Minha mãe precisou de ajuda financeira e eu não tinha nenhuma reserva para emergências, lembra Campos.  

Por mais de um ano, Marcelo teve de deixar as compras do casamento de lado e direcionar boa parte de seu salário para cobrir os juros e encargos financeiros cobrados pela administradora do cartão. Ainda tenho uma dívida que estou tentando renegociar, mas está sendo um sofrimento, diz.

Para não cair nas armadilhas dos cartões, sempre que contratar o serviço com uma administradora, leia atentamente o contrato e confira as taxas de juros, anuidade e encargos financeiros. Além disso, o professor Liao aconselha: A pessoa deve manter um controle dos seus gastos e planejar os pagamentos futuros para evitar surpresas desagradáveis.

 


 

Leia tudo sobre: cartão de créditodívidafinanças pessoaisgatosprejuízo

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG