Publicidade
Publicidade - Super banner
Carreiras
enhanced by Google
 

Como se comportar diante de um headhunter?

Veja algumas dicas para manter um bom relacionamento com os recrutadores

Rachel Sciré |

O que você faria se recebesse o telefonema de um headhunter? Embora esse tipo de situação provoque dúvidas, pois muitas vezes pega o candidato de surpresa, não há motivo para desespero. É preciso saber aproveitar a oportunidade para travar contato e conhecer melhor a si próprio, recomenda o livro Na Mira dos Headhunters, de Maurício Oliveira (Editora Campus).

Para tranquilizar os candidatos, a empresa de recrutamento Robert Half preparou um manual destinado às etapas que envolvem o processo seletivo. Com a ajuda de Fabio Saad, gerente da consultoria, o iG Empregos mostra algumas dicas para se dar bem diante dos caça-talentos. Confira.

Mostre interesse
De acordo com o livro, quem age de maneira rude ao receber um convite pode ter o nome apagado dos arquivos da consultoria que o contatou ¿ além de correr o risco de que a má fama alcance outras empresas do setor. Antes de qualquer reação, é importante entender o que o headhunter está buscando, ensina Saad.

Caso não esteja planejando uma mudança de emprego, deixe isso claro. Mas agende um encontro para conhecê-lo e para entender melhor as oportunidades que estão sendo oferecidas. Para o headhunter, é válido identificar profissionais e estabelecer um relacionamento com eles, diz. Nem sempre uma conversa significa participação no processo.

Seja transparente
Durante as entrevistas, as reais motivações do candidato são investigadas. A qualificação do profissional, seus objetivos na carreira, os projetos que participa são alguns dos temas abordados pelo headhunter. Quando o candidato sabe muito bem o que ele quer, é mais fácil fazer a transição, afirma Saad.

Em Na Mira dos Headhunters, Maurício Oliveira sugere que o candidato também se prepare para responder perguntas sobre o cotidiano da empresa, como a descrição de um dia típico de trabalho ou os rumos da companhia para os próximos anos, por exemplo. Além disso, a remuneração é outro assunto que será discutido durante a seleção. Desde o valor que você ganha no momento até quanto gostaria de ganhar, explica o consultor.

Bons modos
Detalhes colaboram para deixar uma boa impressão. Preocupe-se em cumprir os horários marcados. No momento da conversa, mantenha contato visual com o entrevistador e seja atencioso ao responder os questionamentos.

Não fale mal do atual ou de antigos empregadores, nem revele informações confidenciais sobre a empresa em que trabalha. A sinceridade no que diz respeito aos motivos de saída do antigo emprego ou a participação em outros processos de seleção é fundamental.

Você também pode pedir informações sobre o recrutador, indagando, por exemplo, seu estilo de trabalho (se ele atua por empreitada ou sob contingência, com remuneração somente quando o candidato que indica for contratado) e outras informações que permitam checar a veracidade de seu interesse. Afinal, seu currículo é um documento e não pode ficar exposto de modo inseguro, assegura Saad.

Dê feedback
O acompanhamento do headhunter ao longo da seleção é bastante válido, fala Saad. A troca de e-mails é uma das sugestões do consultor para o momento do feedback. Tal postura do candidato é importante para que o selecionador entenda sua motivação durante o processo seletivo e consiga passar algumas dicas para as próximas etapas.

O headhunter serve de anteparo para tirar as dúvidas referentes ao processo seletivo ou à empresa, afirma Saad. Aproveite para fazer perguntas sobre o cargo para o qual se está concorrendo. Desse modo, além de demonstrar interesse pela vaga, é possível entender melhor quais serão as responsabilidades e ter mais certeza sobre a decisão de continuar ou não no processo seletivo.

Não se queime
Apenas avance em um processo se a vaga realmente lhe interessar. Tenha consciência de que está assumindo um compromisso. O trabalho do headhunter é representar os candidatos no mercado; se você desistir irá prejudicar não só sua imagem.

É uma frustração quando o candidato desiste da vaga no último momento, devido a uma contraproposta, conta Saad.

Mantenha contato
Valorize seu relacionamento com o headhunter, mesmo que não seja escolhido para aquela posição. Manter contato pode trazer ótimas oportunidades para a carreira, no futuro. Trata-se de um interesse mútuo, já que o consultor também deseja encaixar os profissionais nos processos seletivos que coordena, garante Saad.

Leia tudo sobre: ig empregosig empregos carreira

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG