Publicidade
Publicidade - Super banner
Carreiras
enhanced by Google
 

Como escolher um curso de oratória

Aprenda a reconhecer as principais características dos bons programas e fugir das armadilhas

Andreza Emília Marino |

Falar bem em público é uma habilidade muito importante para a vida profissional. Com ela, é possível ter um desempenho notável em entrevistas de empregos e dinâmicas de grupo. É fundamental, ainda, na hora de apresentar projetos. Dessa forma, quem não tem essa facilidade naturalmente pode aprender técnicas úteis para desenvolver a retórica.

 Existem inúmeras opções de cursos de oratória em sites de buscas ou em classificados de jornais. Muitos deles, prometem verdadeiros milagres, como aprender a falar para grandes platéias em uma hora. Diante de tantas opções e nem todas idôneas, a melhor saída é mapear as características mais marcantes dos cursos "milagrosos" e tentar fugir das armadilhas. Confira as dicas de Letícia Cabral, consultora do Senac-SP e coordenadora do curso Como Falar em Público, e de Fernando Pereira, diretor do Instituto Fale Bem:

. Não acredite nos "vendedores" - Desconfie quando o professor mais parece um vendedor, querendo forçá-lo a comprar algo a todo custo, como outros cursos, livros ou folhetos. O que é bom não precisa de força para vender. Aliás, quase sempre nem precisa de vendedores.
    
. Amplo uso de declarações de políticos como ex-alunos - Boa parte dos políticos sabe se comunicar bem e precisam apenas de ajustes pontuais. Por isso, se o testemunho falar em grandes reviravoltas na forma como ele se comunicava, fique atento.
 
. Fuja do ensino à distância - Por mais estranho que pareça, existem ofertas de curso de oratória à distância. Garantia de jogar tempo e dinheiro no lixo. Dispensa comentário adicionais.

. Verifique a competência do professor - Se ele não consegue causar empatia e adaptar o discurso para que vocês dois tenham um diálogo de qualidade, é bem provável que você não irá ter um bom rendimento no curso.

. Fique atento à carga horária - O ideal não é um curso muito longo, que retém o aluno mais do que o necessário, com o objetivo de lucrar, nem o muito curto, que promete uma coisa que não pode cumprir.

Leia também:
Fale e seja ouvido

Leia tudo sobre: cursodicasescolherig empregosig empregos cursosoratória

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG