Publicidade
Publicidade - Super banner
Carreiras
enhanced by Google
 

Como a crise afetará as profissões no ano novo

Especialista avalia o mercado de trabalho em 2009 e sugere atitudes que ajudarão a garantir o emprego

Rachel Sciré |

O ideograma chinês para a palavra crise é representado por dois símbolos: um significa perigo, o outro, oportunidade. Por isso, 2009 tanto pode ser um ano complicado para algumas carreiras, como favorável para outras. É nos momentos de crise que os grandes profissionais se destacam", diz Renato Grinberg, diretor geral da comunidade virtual de empregos Trabalhado. "O que exige habilidades para saber driblar as dificuldades.

A dica do especialista para os funcionários que querem manter suas vagas em 2009 é criar alternativas no dia-a-dia que contribuam para a empresa reduzir custos. O profissional deverá pensar como dono, e não como empregado, diz. Além disso, mostrar satisfação com o trabalho realizado é muito importante.

Segundo ele, a crise traz vantagens, como a possibilidade de renegociar contratos, cortar despesas desnecessárias ou criar um planejamento de economias mais consistente. As carreiras mais promissoras em 2009 serão as de controllers, analistas de sistemas ou gerentes de tecnologia, ou seja, cargos ligados à área de contabilidade e finanças, diz.

Por outro lado, sofrerão mais no ano novo as profissões ligadas às áreas de investimentos e gestão de fundos. Além disso, os setores de propaganda, marketing e vendas também poderão passar por dificuldades, segundo Grinberg, com a redução dos orçamentos e, consequentemente, das demandas por esse tipo de trabalho.

Manter-se informado e fazer contatos é a primeira atitude que vai ajudar os profissionais mais afetados a se posicionar, explica Grinberg. Ele sugere que o passo seguinte é se expor e deixar o currículo circular no mercado.

Quem tiver visão macroeconômica, entender como o dinheiro circula na empresa e mostrar no dia-a-dia como isso se relaciona com seu cargo terá mais chances de garantir o lugar ao sol, acredita o especialista. Um diretor de criação, por exemplo, deverá buscar alternativas menos onerosas para produzir peças publicitárias e não simplesmente esperar que alguém lhe diga para economizar.

Leia tudo sobre: ig empregosig empregos carreira

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG