Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Carga de energia nacional sobe 1% em janeiro ante dezembro

SÃO PAULO - A carga de energia no Sistema Interligado Nacional (SIN) atingiu 49.896 megawatts médios em janeiro, 1% acima do observado em dezembro, segundo dados preliminares do Boletim de Carga Mensal, divulgados hoje pelo Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS).

Valor Online |

Em relação à janeiro do ano passado, houve queda de 2,7%. Diante desta retração, o ONS afirma que o desaquecimento da demanda de energia junto às empresas do setor elétrico está sendo provocado, principalmente, pela retração do crédito, do consumo de bens duráveis e pela baixa nos investimentos. Tudo isso teve influência direta sobre a produção e expansão das indústrias.

"Os segmentos industriais de siderurgia, ferroligas, produtos químicos e as montadoras de veículos são alguns dos que têm efetuado reduções de demanda de energia junto às empresas do setor elétrico", afirmou o ONS em nota.

O destaque de aumento da carga de energia neste mês fica com o subsistema Sudeste/Centro-oeste, onde houve um crescimento de 2,2% em relação a dezembro do ano passado. A região Sul também teve avanço da carga elétrica, marcando alta de 0,2% na mesma base de comparação.

Segundo o ONS, teve influência neste resultado a ocorrência de chuvas acompanhadas de temperaturas amenas, atípicas para essa época do ano, principalmente nas regiões Sul e SE-CO.

Na contramão, os subsistemas Nordeste e Norte apresentaram queda de 1,4% e 1,7% respectivamente, pressionados essencialmente, pela queda da demanda externa e pela redução da atividade dos consumidores industriais.

Quando comparados com janeiro de 2008, os dados mostram uma queda na carga de energia em quase todos os subsistemas. No Sudeste/Centro-Oeste, a carga atingiu 30.300 MW médios, mostrando uma redução de 3,3%. No Sul e no Nordeste, a retração foi de 3,9% e 1,8%, com 8.556 MW médios e 7.445 MW médios, respectivamente. Somente no Norte houve um aumento da carga, que atingiu 3.595 MW médios, registrando um avanço de 2,9% nesta base de comparação.

(Vanessa Dezem | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG