SÃO PAULO - A mais recente rodada de pesquisas dos institutos Datafolha e Ibope, divulgadas neste final de semana, mostrou que o ânimo situacionista prevalece no eleitorado das capitais. Nas dez cidades pesquisadas, em oito o candidato à reeleição ou o que é apoiado pelo poder municipal subiram, com as exceções do Rio de Janeiro e de Belém.

O maior crescimento ocorre com candidatos virtualmente desconhecidos que contam com o apoio de prefeitos em final de mandato, como Márcio Lacerda (PSB), em Belo Horizonte, que atingiu 42% no Datafolha, e João da Costa (PT), no Recife, com 45%. Em ambos os casos, vencem no primeiro turno. Também ganharia na primeira rodada o prefeito de Curitiba, Beto Richa (PSDB), que mantêm 71% de intenção de voto.

Mal avaliados em pesquisas anteriores, os prefeitos de São Paulo, Gilberto Kassab (DEM) e de Salvador, João Henrique (PMDB), demonstraram reação. Kassab continua em terceiro lugar, mas já em empate técnico com o segundo colocado, Geraldo Alckmin, em São Paulo: o integrante do DEM tem 18% e o tucano 22%, de acordo com a pesquisa do Datafolha. Permanece inalterada a posição da líder Marta Suplicy (PT), com 40%. João Henrique ultrapassou o tucano Antonio Imbassahy, que não passou de 18% e está em segundo lugar, com 21%, atrás de ACM Neto (DEM), que tem 28%. Empatado com Imbassahy em terceiro lugar está o petista Walter Pinheiro, com 16%.

Em Florianópolis, o candidato à reeleição , Dário Berger (PMDB), conseguiu passar à frente do candidato Esperidião Amin (PP) na preferência dos eleitores na segunda pesquisa de intenções de voto do Ibope/RBS feita na capital catarinense. Berger subiu cinco pontos percentuais e assumiu a liderança, com 27% das intenções de voto, levando Amin, que na apuração de 9 de agosto aparecia em primeiro lugar, para a segunda colocação. Amin caiu 7 pontos e agora aparece com 22%.

A pesquisa, divulgada ontem, mostra ainda que houve uma ligeira subida do candidato Cesar Souza Jr (DEM), que passou de 14% para 16% das intenções de voto, mantendo-se na terceira colocação. A candidata do PC do B, Angela Albino, permanece em quarto, com 7%, seguida por Nildomar Freire (PT), com 3%. Afrânio Boppré (P-SOL) tem 2% e a candidata Joaninha Oliveira (PSTU) aparece com 1%.

Em Blumenau, o Ibope também constatou mudança de quadro. João Paulo Kleinubing (DEM), que também tenta a reeleição, passou à frente de Décio Lima (PT). Kleinubing subiu 7,8 pontos percentuais, saindo de 32,9% para 40,7% das intenções de voto. Lima, que tinha a liderança com 36,3% na pesquisa anterior, , aparece agora com 33,3%. Ivan Naatz (PV) segue em terceiro, com 4,2%.

Já em Joinville, maior cidade catarinense,o Ibope constatou que a disputa permanece empatada entre Darci de Matos (DEM) e Carlito Merss (PT). Matos segue na liderança, com 22,5% das intenções, e Merss aparece próximo, com 20%.

No Rio de Janeiro, a candidata Solange Amaral (DEM), apoiada pelo prefeito César Maia (DEM), permanece estagnada , empatada na pesquisa Datafolha com Fernando Gabeira (PV) em quarto lugar. O pemedebista Eduardo Paes, apoiado pelo governador Sérgio Cabral Filho (PMDB), assumiu a liderança, com 25%, seguido por Marcelo Crivella (PRB), com 21% e Jandira Feghali (PC do B). Em Belém, o prefeito Duciomar Costa (PTB) não alterou a sua intenção de voto nos últimos trinta dias, enquanto a rival Valéria Franco (DEM) cresceu apenas um ponto percentual e mantem o empate técnico com o candidato à reeleição. Em Palmas, o prefeito Raul Filho lidera na primeira pesquisa feita pelo Ibope. Em uma sondagem anterior, feita pelo instituto Serpes, Raul estava em segundo lugar, atrás de Marcelo Lélis (PV).

(César Felício e Vanessa Jurgenfeld | Valor Econômico)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.