Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Cancelamentos de vôos da Air France continuam em terceiro dia de greve

Paris, 16 nov (EFE).- A companhia aérea Air France afirmou hoje que está cancelando metade dos vôos internos e de médio percurso, assim como 30% a 35% dos de longo percurso, no terceiro dia consecutivo de greve de pilotos.

EFE |

A porcentagem de cancelamentos, disse um porta-voz da companhia aérea, é o que a Air France havia antecipado e equivalente ao dos dois primeiros dias da greve, que deve durar pelo menos até o fim da noite da próxima segunda-feira.

O porta-voz disse que esta manhã não houve suspensões de conexões "imediatamente", ao contrário do que havia ocorrido na sexta-feira e no sábado.

Quanto ao acompanhamento do protesto, a Air France afirmou que, ontem, 40% dos pilotos que deviam estar em serviço se declararam em greve, enquanto o Sindicato Nacional dos Pilotos de Linhas (SNPL) elevou a percentagem para 70%, dez pontos a menos que na última sexta-feira.

O secretário de Estado de Transportes francês, Dominique Bussereau, disse que há "fortes tensões" na direção do SNPL.

Em entrevista publicada hoje pelo jornal "Le Parisien", Bussereau afirmou que os representantes de outras companhias no sindicato defenderam ontem a continuidade da greve "sem suportar os custos", opção não-defendida por dois terços do total.

O SNPL havia consultado seus membros sobre a concessão conseguida do Governo, que na sexta-feira se comprometeu a modificar a emenda que originou a crise, que permitiria aos pilotos - sobre uma base voluntária - continuar trabalhando até os 65 anos a partir de 2010, em vez de 60 anos.

O secretário de Estado ressaltou que, com sua concessão, "os pilotos conseguiram tudo o que desejavam", e que a eles foi proposta a autorização para poderem se aposentar aos 60 anos com as remunerações atuais, mas os que quisessem poderiam continuar até os 65 anos "nas mesmas condições".

Bussereau negou que prolongar a atividade dos pilotos até os 65 anos represente risco, já que as regras internacionais prevêem que, dos dois pilotos de um mesmo avião, pelo menos um tenha menos de 60 anos.

Além disso, "os estudos feitos nos Estados Unidos mostram que essa dupla oferece uma melhor segurança, pois o piloto com mais idade é também mais experiente". EFE ac/fh/an

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG