SÃO PAULO (Reuters) - O ministro das Finanças canadense, Jim Flaherty, afirmou que espera que algumas economias emergentes tomem medidas de estímulo fiscal, se juntando ao pacote anunciado pela China neste domingo, ajudando a combater a desaceleração econômica global. O gabinete da China aprovou um pacote de estímulo de 586 bilhões de dólares para ser usado até 2010, afirmou neste domingo a agência oficial Xinhua à medida que líderes globais procuram a economia asiática para ajudar a impulsionar a demanda e amenizar uma recessão global.

"Nós esperamos ver mais deste (pacote) em algumas outras economias emergentes", afirmou Flaherty para repórteres na teleconferência após o encontro do ministros das Finanças e autoridades dos bancos centrais do G20 em São Paulo.

"As economias deles continuam crescendo mas eles não estão crescendo à taxa que foi antecipada a dois meses", afirmou ele.

Flaherty afirmou que os membros do G20 concordaram com a necessidade de uma uniformidade na reformulação das regulamentações financeiras e na necessidade de um corpo central internacional para vigiar o processo.

Mas ele afirmou que países que usam o dinheiro de contribuinte para ajudar os bancos precisam pensar em uma saída de tal política, para evitar injustiças.

Ottawa permanece pronto para tomar decisões adicionais domesticamente para ajudar os bancos e estabilizar os mercados de crédito, se necessário, afirmou o ministro.

(Reportagem de Louise Egan)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.