Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Campesinos invadem terras de brasileiros no Paraguai

Assunção, 01 (AE) - Campesinos radicais de um departamento (Estado) a norte de Assunção decidiram proibir agricultores brasileiros de cultivar soja. Além disso, começaram a ocupar as propriedades desses fazendeiros, semeando outros cultivos, como gergelim e mandioca, afirmou a imprensa paraguaia.

Agência Estado |

O departamento de San Pedro, 340 quilômetros ao norte da capital, é considerado o terreno mais fértil do país para a agricultura. É também o mais pobre do Paraguai, onde por dez anos exerceu suas funções clericais o atual presidente, Fernando Lugo, ex-bispo católico.

O jornal ABC Color relatou hoje que uns 120 campesinos não alinhados com as principais organizações de sem-terra invadiram duas fazendas de 600 hectares cada, proibindo que proprietários de origem brasileira começassem a semear soja. Segundo o jornal, não houve intervenção das autoridades.

O líder do grupo, Florêncio Martínez, explicou que com a ocupação era o início da retomada da soberania territorial paraguaia. Além disso, houve uma advertência para que os fazendeiros "se esquecessem definitivamente da soja". Os campesinos ameaçam invadir outras 20 fazendas de brasileiros nos próximos dias. Para os sem-terra, o governo demora para fazer a reforma agrária no país. Lugo solicitou a partir de 15 de agosto um prazo de 100 dias para buscar financiamento para seus projetos de reforma agrária. Até o momento, não conseguiu o dinheiro necessário para a iniciativa.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG