Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Camex reduz imposto do setor de bebidas

A Câmara de Comércio Exterior (Camex) decidiu alterar, temporariamente, a lista do imposto de importação (II) de alguns produtos, beneficiando diretamente o setor de bebidas. A importação de papel utilizado para rótulo de cerveja terá alíquota reduzida de 14% para 2%, em função da incapacidade do setor de atender à expectativa de aumento da demanda.

AE |

A Câmara de Comércio Exterior (Camex) decidiu alterar, temporariamente, a lista do imposto de importação (II) de alguns produtos, beneficiando diretamente o setor de bebidas. A importação de papel utilizado para rótulo de cerveja terá alíquota reduzida de 14% para 2%, em função da incapacidade do setor de atender à expectativa de aumento da demanda. Também foi reduzido de 16% para 2% a tarifa de importação para latas de alumínio para bebidas, devido à projeção do setor de um crescimento de 15% da demanda no primeiro semestre.

Segundo a secretária-executiva da Camex, Lytha Spindola, os fabricantes nacionais de latas de alumínio estão operando com capacidade máxima. Ela disse que, tradicionalmente, o Brasil não importa latinha. Essa será a primeira vez que haverá a necessidade de uma importação maciça.

A Camex, por outro lado, aumentou a alíquota do imposto de importação, de 16% para 32%, da sardinha em conserva. Segundo Lytha, como a importação do produto não é tão grande e há o compromisso dos enlatadores de encontrarem sardinha nacional, não deve haver uma alteração de preços ao consumidor.

A câmara também reduziu o imposto de importação do fluoreto de alumínio usado na fabricação de alumínio primário, de 10% para 2%, porque a produção regional é insuficiente. Na reunião de hoje, a Camex decidiu ainda reduzir de 12% para 2% o imposto de importação da caprolactama, matéria prima utilizada pelo setor têxtil, por insuficiência de produção regional.

Leia tudo sobre: iG

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG