Tamanho do texto

Por Silvio Cascione SÃO PAULO (Reuters) - O dólar interrompeu nesta segunda-feira a série de quatro quedas consecutivas, mas terminou praticamente estável em uma sessão de pouca volatilidade.

A moeda norte-americana subiu 0,06 por cento, a 1,764 real. No mês, o dólar ainda tem queda de 2,38 por cento.

"Não teve nada de novo. Mercado pequeno, trabalhando um pouco mais para baixo (durante a tarde). Mas, mesmo assim, com volatilidade pequena", disse o operador de câmbio de um banco nacional, que preferiu não ser identificado.

O volume de operações, segundo dados parciais da clearing (câmara de compensação) da BM&FBovespa, era de quase 2 bilhões de dólares perto do fechamento --menos que na semana passada. Segundo o operador, a maior parte em operações de tesouraria.

Os principais motivos para a interrupção da queda do dólar vieram do exterior. A moeda norte-americana subia no fim da tarde 0,5 por cento ante uma cesta com as principais divisas, como o euro, em meio às preocupações com um aprofundamento do aperto monetário na China e com o possível pacote de ajuda financeira à Grécia pela União Europeia.

Ainda assim, a moeda não indicou nenhuma tendência ao longo do dia. "Tanto bancos quanto 'hedge funds'... sinalizam que estão observando, sem sinalizar tendências", escreveu o diretor-executivo da NGO Corretora, Sidnei Nehme, em relatório.

Nos mercados de dólar futuro e cupom cambial, os estrangeiros exibiam no final da semana passada apenas 154 milhões de dólares em posições compradas na moeda norte-americana. Esses investidores não tinham apostas tão baixas na valorização do dólar desde 22 de setembro.

Pela manhã, dados divulgados pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior mostraram uma redução do superávit comercial na semana passada, para 82 milhões de dólares, ante 500 milhões de dólares na semana anterior.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.