Tamanho do texto

Caracas, 12 set (EFE).- A câmara de comércio Venezuela-Estados Unidos (Venamcham) disse hoje que tem esperança de que a crise entre Caracas e Washington, com a expulsão recíproca de embaixadores, não atrapalhe as importantes relações comerciais entre os dois países.

A Venamcham, que é integrada por cerca de mil empresas venezuelanas e multinacionais, em sua maioria americanas que operam no país caribenho, indicou em comunicado que "a situação diplomática criada é um assunto de Estado a ser resolvido entre os Governos dos dois países".

O presidente da câmara, Edward Jardine, diz no comunicado que durante o primeiro semestre de 2008 "o total das exportações entre as duas nações foi de US$ 25,71 bilhões", dos quais US$ 24,632 bilhões correspondem às exportações de petróleo da Venezuela aos EUA.

Além disso, indicou que as importações totais "somaram US$ 5,472 milhões de dólares" neste período.

"Este número total de US$ 31,182 bilhões, para junho de 2008, demonstra a solidez das relações comerciais que existem entre a Venezuela e EUA", assinalou.

O comunicado do presidente da Venamcham acrescenta que "por esta razão", é preciso reforçar a importância de continuar aprofundando estes vínculos, para com isso manter a fluência de uma histórica aliança que uniu os Estados Unidos e à Venezuela por muitos anos".

EFE eb/mh