Tamanho do texto

SÃO PAULO - A câmara dos deputados dos Estados Unidos aprovou há pouco a versão renovada do pacote de estímulo fiscal desejado pelo presidente norte-americano Barack Obama. Após ter sido aprovado com características diferentes na própria câmara e no senado dos EUA, a versão final da lei prevê US$ 787 bilhões de impulso fiscal, seja por meio de corte de impostos ou por investimentos públicos.

O pacote foi aprovado com 246 votos a favor e 183 contrários, sendo que nenhum republicano endossou a medida. Na quarta-feira, legisladores dos EUA haviam dito que líderes de ambos os partidos haviam chegado a um consenso para aprovação do plano nas duas casas, mas falavam em um número um pouco superior, de US$ 789,5 bilhões. A votação no senado pode ocorrer ainda hoje. Na câmara alta, existe a perspectiva de apoio de três senadores republicanos, que devem garantir a passagem da lei.

O total aprovado hoje acabou sendo diferente do plano aprovado esta semana no senado, de US$ 838 bilhões, e também menor que os US$ 819 bilhões liberados pela câmara dos EUA há cerca de um mês.

Na estimativa dos congressistas, os US$ 787 bilhões devem contribuir para gerar ou proteger 3,5 milhões de empregos nos EUA nos próximos dois anos.

(Valor Online, com agências internacionais)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.